//
você está lendo...
Fim de Turno, Peleja

Mobilização e acordo dos trabalhadores na Bosch garante empregos e benefícios

do site dos metalírgicos da grande curitiba
AMPLIAR IMAGEM

Metalúrgicos aprovaram nova proposta em assembléia e encerraram paralisação

Acabou na manhã desta quarta-feira, dia 1º, a paralisação dos cerca de três mil metalúrgicos da Bosch iniciada na última segunda. Assembléia com aproximadamente 1,5 mil trabalhadores aprovou a proposta apresentada pela empresa ao Sindicato, ontem, no final do dia. Os 826 demitidos vão receber as seguintes indenizações: dois salários-base para quem tinha até 15 anos de empresa; 2,5 salários-base para quem tinha até 20 anos e três salários para aqueles que têm mais de 20 anos. O valor da indenização será pago três dias após a rescisão de contrato dos dispensados. Aos três mil que continuam empregados, ficou garantida estabilidade de três meses. A Bosch também se comprometeu a rever as demissões irregulares de trabalhadores vítimas de doença ocupacional ou em vias de se aposentar.

Houve avanço em relação à primeira proposta da Bosch. Na primeira reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no dia 24, a Bosch propôs apenas indenização de meio salário-base para quem tinha até cinco anos de empresa, um salário-base para os empregados de cinco a dez anos; 1,5 salário-base para empregados de dez a 15 anos e dois salários-base para quem estava na Bosch há mais de 20 anos. Além de o valor ser menor, não havia compromisso de rever as demissões irregulares de vítimas de doenças ocupacionais e de trabalhadores em vias de se aposentar. Também não havia garantia nenhuma aos três mil que continuam empregados.

Audiência

Hoje quarta-feira, às 14h30, ocorre a segunda audiência de conciliação no Ministério Público do Trabalho. Amanhã, às 9h, acontece e terceira audiência no Tribunal Regional do Trabalho.

Sobre a situação na volvo:
AMPLIAR IMAGEM

Trabalhadores aprovaram proposta do SMC em assembléia

Em assembléia na manhã desta terça-feira (30), os 2,2 mil metalúrgicos da Volvo, na CIC, em Curitiba, reprovaram proposta de lay-off nas condições oferecidas pela montadora e aprovaram uma contraproposta elaborada pelo Sindicato.

Os trabalhadores querem a implantação do lay-off (suspensão temporária dos contratos de trabalho) por três meses para cerca de 300 trabalhadores. Neste período, os trabalhadores ficariam afastados, fazendo curso de qualificação profissional e recebendo o seguro desemprego, com a empresa complementando o restante do salário e com garantia de manutenção do emprego. Ao final deste período, se houverem demissões, os trabalhadores teriam direito um “pacote de benefícios”, que consiste na extensão do plano de saúde por no mínimo mais três meses e o pagamento de uma indenização entre um e quatro salários nominais, dependendo do tempo de empresa. Esse é o mesmo pacote concedido aos 430 trabalhadores demitidos em dezembro do ano passado.

Pela proposta da Volvo, demitidos após o lay-off não teriam direito ao pacote de benefícios. Após a reprovação da proposta da empresa, o Sindicato encaminhou a contraproposta dos trabalhadores à montadora e aguarda uma nova rodada de negociações com a Volvo.

Anúncios

Discussão

Os comentários estão desativados.

Gotas

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

agenda

julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
%d blogueiros gostam disto: