//
você está lendo...
Ponto GOV, Sobre a NEt

O blog fatos e dados da petrobrás e como a grande mídia brasileira deu de ombros para a internet

O programa Roda Viva , da tv cultura, de ontem é ao meu ver um marco na história da imprensa brasileira. Para quem não sabe desde de a Petrobras S.A. criou um blog em que divulga informações sobre a empresa e também respostas a perguntas ou qualquer solicitação que tenha sido demandada por jornalistas.

A grande imprensa tem desde a última semana reagido a essa iniciativa da estatal acusando-a de “quebra de confidencialidade”, a ANJ, associação nacional do jornais, de “antiética e esquiva” além de acusar a empresa de “acossar” os jornalistas.

Ora como o direito de auto-defesa ainda não abolido neste país a atitude de criação do blog não é amoral, o que acontece é que caiu a propriedade da informação pelo representante de meios de comunicação, informação dada a jornalista não é dele.

Desde a consolidação da internet como meio de acesso a ainformações a grande mídia tenta desqualificar a atividade de blogs, wikis e assemelhados. A campanha do estadão há alguns anos contra os blogs é prova disso.Mas enfim na noite de ontem se registrou que a informação dada a jornalista não é de propiedade do mesmo, alias nunca foi, pois quantas vezes vocês acham que ao sabor dos interesses da fonte a mesma informação não foi repassada a representantes de mais de um veículo.

bom material sobre o assunto:

blog liberdade digital que motivou escrever este post
Fala, blogueiro! A atitude do blog da Petrobras, no ar desde o último dia 2 de junho, coloca os veículos contra a parede. Com a publicação antecipada de informações ligadas à empresa, qualquer tipo de edição deliberada para manipular o sentido da entrevista poderá ser questionada. A transparência que deve ser exigida da companhia nesse momento é que ela deixe claro aos profissionais de imprensa que o material fruto de uma entrevista será divulgado independente do veículo publicá-lo ou não. É uma questão de agir com clareza desde o início.

Blog do Luís nassif

O fim da era das perguntas em off

Depois de abusar de declarações em off, a imprensa começa a trabalhar o conceito das perguntas em off, uma inovação extraordinária.

A criação é de O Globo. Espera-se que não apelem para organizações internacionais de defesa da liberdade de imprensa. A matéria diz que o Blog “viola o sigilo dos órgãos de imprensa”, ao divulgar perguntas encaminhadas e respostas devolvidas para alimentar reportagens.

Usar dossiês pode, divulgar grampos pode. Mas divulgar perguntas e respostas destinadas a matérias supostamente publicáveis não pode.

blog biscoito fino
<p>O programa Roda Viva , da tv cultura, de ontem é ao meu ver um marco na história da imprensa brasileira. Para quem não sabe desde de a Petrobras S.A. criou um blog em que divulga informações sobre a empresa e também respostas a perguntas ou qualquer solicitação que tenha sido demandada por jornalistas.
A grande imprensa tem desde a última semana reagido a essa iniciativa da estatal acusando-a de “quebra de confidencialidade”, a ANJ, associação nacional do jornais, de “antiética e esquiva” além de acusar a empresa de “acossar” os jornalistas.
Ora como o direito de auto-defesa ainda não abolido neste país a atitude de criação do blog não é amoral, o que acontece é que caiu a propriedade da informação pelo representante de meios de comunicação, informação dada a jornalista não é dele.
Desde a consolidação da internet como meio de acesso a ainformações a grande mídia tenta desqualificar a atividade de blogs, wikis e assemelhados. A campanha do estadão há alguns anos contra os blogs é prova disso.Mas enfim na noite de ontem se registrou que a informação dada a jornalista não é de propiedade do mesmo, alias nunca foi, pois quantas vezes vocês acham que ao sabor dos interesses da fonte a mesma informação não foi repassada a representantes de mais de um veículo.
bom material sobre o assunto:
</p>
<p>&nbsp;</p>
<table border=”0″ cellspacing=”0″ cellpadding=”2″ width=”400″>
<tbody>
<tr>
<td width=”400″ valign=”top”><a href=”http://liberdade.blogueisso.com/2009/06/09/midia-jornalistas-questionam-blog-da-petrobras/&#8221; target=”_blank”>blog liberdade digital</a> que motivou escrever este post</td>
</tr>
<tr>
<td width=”400″ valign=”top”><strong>Fala, blogueiro!</strong> A atitude do blog da Petrobras, no ar desde o último dia 2 de junho, coloca os veículos contra a parede. Com a publicação antecipada de informações ligadas à empresa, qualquer tipo de edição deliberada para manipular o sentido da entrevista poderá ser questionada. A transparência que deve ser exigida da companhia nesse momento é que ela deixe claro aos profissionais de imprensa que o material fruto de uma entrevista será divulgado independente do veículo publicá-lo ou não. É uma questão de agir com clareza desde o início.</td>
</tr>
</tbody></table>
<p>&nbsp;</p>
<p><a href=”http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/06/07/o-fim-da-era-das-perguntas-em-off/&#8221; target=”_blank”>Blog do Luís nassif</a>
</p>
<table border=”0″ cellspacing=”0″ cellpadding=”2″ width=”400″>
<tbody>
<tr>
<td width=”400″ valign=”top”> </td>
</tr>
<tr>
<td width=”400″ valign=”top”>O fim da era das perguntas em off
Depois de abusar de declarações em off, a imprensa começa a trabalhar o conceito das perguntas em off, uma inovação extraordinária.
A criação é de O Globo. Espera-se que não apelem para organizações internacionais de defesa da liberdade de imprensa. A matéria diz que o Blog “viola o sigilo dos órgãos de imprensa”, ao divulgar perguntas encaminhadas e respostas devolvidas para alimentar reportagens.
Usar dossiês pode, divulgar grampos pode. Mas divulgar perguntas e respostas destinadas a matérias supostamente publicáveis não pode.</td>
</tr>
</tbody></table>
<p>&nbsp;</p>
<table width=”400″ border=”0″ cellspacing=”0″ cellpadding=”0″>
<tr>
<td>&nbsp;</td>
</tr>
<tr>
<td>O desespero jornal Folha de São Paulo levou à invenção de uma sensacional jabuticaba, a fonte que deve sigilo ao entrevistador, a pergunta jornalística em off. É a cara-de-pau e a cretinice dos oligopólios de mídia elevadas à última potência. As instituições enxovalhadas pela sua manipulação lhes devem, além do mais, sigilo sobre quais foram as perguntas feitas. Já não basta acusá-las de “censoras” quando elas se insurgem contra a mentirada. Elas devem, agora, aceitar falar só pelas paráfrases criminosamente mentirosas dos jornalões. Ou pelo menos silenciar até que estas tenham aparecido. Os jornalões querem ter o monopólio das perguntas e das respostas.</td>
</tr>
</table>
<p>&nbsp;</p>
<p>&nbsp;</p>
<p>Há e claro o <a href=”http://petrobrasdadosefatos.wordpress.com/&#8221; target=”_blank”>anti-blog</a> da petrobras</p>

O desespero da organização criminosa do jornal Folha de São Paulo levou à invenção de uma sensacional jabuticaba, a fonte que deve sigilo ao entrevistador, a pergunta jornalística em off. É a cara-de-pau e a cretinice dos oligopólios de mídia elevadas à última potência. As instituições enxovalhadas pela sua manipulação lhes devem, além do mais, sigilo sobre quais foram as perguntas feitas. Já não basta acusá-las de “censoras” quando elas se insurgem contra a mentirada. Elas devem, agora, aceitar falar só pelas paráfrases criminosamente mentirosas dos jornalões. Ou pelo menos silenciar até que estas tenham aparecido. Os jornalões querem ter o monopólio das perguntas e das respostas.

Há e claro o anti-blog da petrobras

Aualização: Matéria do Jonal OPovo de Fortaleza  que não cita a nota da ABI (com uma crítica do reinaldo azevedo) que não condena o blog da Petrobrás S.A.

atualização 02:Comentário do Luia carlos azenha do Viomundo

Jornalista Sergio Leo do jornal Valor

repercussão deste post no blog liberdade digital


Anúncios

Discussão

Os comentários estão desativados.

Gotas

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

agenda

junho 2009
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
%d blogueiros gostam disto: