//
você está lendo...
Uncategorized

Levantamento do IBGE projeta redução na safra brasileira de grãos

 

Safra de grãos deve atingir 136,0 milhões de toneladas em 2009
A quarta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) para 2009 indica uma produção da ordem de 136,0 milhões de toneladas, inferior em 6,8% à obtida em 2008 (146,0 milhões de toneladas1,segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE. A área a ser colhida de 47,3 milhões de hectares apresenta comparativamente, em termos absolutos, acréscimos de 125.749 hectares na área colhida do ano passado e 21.234 hectares na área do mês anterior. As três principais culturas, soja, milho e arroz, que respondem por 81,5% da área plantada apresentam, em relação ao ano anterior, uma variação de +1,7%,-3,6% e +2,6%, respectivamente. No que se refere à produção destes três produtos, apenas o arroz registra variação positiva de 6,2%. Já para a soja e o milho total a previsão é de retração da produção em 3,9% e 13,2%, respectivamente.
Entre as grandes regiões, esse volume de cereais, leguminosas e oleaginosas esperado para 2009, em relação à safra anterior, está assim distribuído: Região Sul, 54,6 milhões de toneladas (-11,0%); Centro-Oeste, 47,8 milhões de toneladas (-5,9%); Sudeste, 16,8 milhões de toneladas (-4,3%); Nordeste, 13,0 milhões de toneladas (4,4%); e Norte, 3,8 milhões de toneladas (1,0%). Na figura a seguir, observa-se que o Mato Grosso suplanta (0,3%) o Paraná, mantendo a posição de maior produtor nacional de grãos.
Em relação a março,quatro produtos têm previsão de acréscimo na produção
No LSPA de abril, destacam-se as variações nas estimativas de produção, comparativamente ao mês de março, de seis produtos: arroz em casca (+1,4%), café em grão (+0,8%), feijão em grão total (+0,6%), milho em grão total (-0,7%), soja em grão (-1,5%) e trigo em grão (+12,2%).
Para o arroz, a produção esperada é de 12,9 milhões de toneladas, observando-se um incremento de 1,4% comparativamente a março. Essa ampliação é resultado de reavaliações no rendimento médio em todas as Regiões, com exceção da Sudeste. As maiores variações absolutas na produção que contribuíram para esse ganho foram observadas no Rio Grande do Sul (130.360 t), Mato Grosso do Sul (26.681 t) e Maranhão (11.297 t).
A safra nacional de café a ser colhida em 2009 está estimada em 2.411.981 t ou 40,2 milhões de sacas de 60 kg, contra 2.392.975 t ou 39,8 milhões de sacas previstas no levantamento de março (+0,8%). A área total ocupada com a cultura é de 2.402.930 ha, inferior em 0,1% aos números do mês anterior. A área a ser colhida também apresenta discreta redução (0,4%). O rendimento médio estimado é de 1.120 kg (18,7sc/ha), devido às excelentes condições meteorológicas verificadas durante o período de desenvolvimento dos frutos, o que resultou num acréscimo de 1,2% em relação ao rendimento divulgado em março apesar da bianualidade estar em seu ciclo de baixa para a safra a ser colhida neste ano.
A produção nacional de feijão, considerando as três safras do produto, está avaliada em 3.821.157 toneladas, maior 0,6% que a do levantamento do mês passado. Com relação à 1ª safra do produto, a produção manteve-se praticamente inalterada com redução de apenas 764 t, ao contrário da 2ª safra, que registra um incremento na produção de 1,5% representando um ganho, em termos absolutos, de 22.494 t. Essa variação positiva reflete os incrementos observados na Bahia (11,1%) devido ao reajuste do rendimento médio (19,6%) e em Goiás (53,5%), como resultado de reavaliações da área (+35,8%) e rendimento médio (+13,1%).
Segundo o levantamento de abril, a produção nacional do milho em grão em 2009, para ambas as safras, prevê 51,3 milhões de toneladas, mostrando uma variação negativa de 0,7% sobre março. Com relação à 1ª safra de milho, a produção deverá alcançar 34,2 milhões de toneladas (-1,0%). A Região Sul, principal produtora, registra redução 2,3% na produção devido à reavaliação do rendimento médio da cultura no Rio Grande do Sul, que passou de 3.475 kg/ha para 3.200 kg/ha em função da estiagem que prejudicou as lavouras instaladas mais tardiamente. O Paraná, ao contrário, informa um incremento de 1,1% na produção devido a um reajuste de 1,4% no rendimento da cultura. A produção esperada para a 2ª safra do milho é de 17,0 milhões de toneladas, permanecendo praticamente inalterada com uma redução de 6.120 t em relação a março.
A produção esperada para a soja é de 57,6 milhões de toneladas, menor 1,5% que a de março. Esta retração é decorrente, principalmente, da reavaliação do rendimento médio das lavouras da Região Sul, passando de 2.386 kg/ha para 2.239 kg/ha, notadamente devido à estiagem nos meses de novembro e dezembro de 2008 e também de março e abril de 2009. Registram-se alterações nessa variável no Paraná (-4,4%), Santa Catarina (-2,5%) e Rio Grande do Sul (-8,8%).
Para o trigo, em 2009, a produção esperada de 5,7 milhões de toneladas é maior em 12,2% que a informação do mês de março. Destaca-se que essa avaliação é de caráter preliminar e deve ser analisada com cautela, tendo em vista que apenas três unidades da federação forneceram os primeiros números. Por outro lado, a avaliação inicial da safra no Paraná, maior produtor nacional com uma participação de 54,2% na produção, mostra um incremento de 21,4% em relação à estimativa anterior (feita com a média de anos anteriores projetada para 2009). Observa-se ainda que as áreas destinadas ao plantio de milho safrinha, ainda não plantadas por causa da estiagem, poderão migrar para o trigo.
Produção de 11 dos 25 produtos investigados deve crescer em relação a 2008
Dentre os 25 produtos selecionados, 11 apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: amendoim em casca 2ª safra (16,8%), arroz em casca (6,2%), aveia em grão (1,0%), cacau em amêndoa (1,4%), cana-de-açúcar (3,5%), cebola (6,5%), cevada em grão (7,7%), feijão em grão 1ª safra (17,4%), feijão em grão 2ª safra (7,4%), laranja (1,1%) e mandioca (3,9%). Com variação negativa estão o algodão herbáceo em caroço (-19,6%), amendoim em casca 1ª safra (-7,2%), batata-inglesa 1ª safra (-5,4%), batata-inglesa 2ª safra (-9,8%), batata-inglesa 3ª safra (-1,7%), café em grão (-13,6%), feijão em grão 3ª safra (-6,9%), mamona em baga (-23,0%), milho em grão 1ª safra (-14,3%), milho em grão 2ª safra (-10,6%), soja em grão (-3,9%), sorgo em grão (-12,4%), trigo em grão (-3,0%) e triticale em grão (-3,3%).
A colheita das principais culturas temporárias de verão, com ênfase para soja, milho e arroz, encaminha-se para a fase final. Nos próximos levantamentos, prosseguirá o acompanhamento do restante da colheita da safra de verão e do desenvolvimento das segunda e terceira safras de alguns produtos, além das culturas de inverno.
A safra nacional de café, que começou a ser colhida em abril, está estimada em 2.411.981 t ou 40,2 milhões de sacas de 60 kgs, contra 2.790.858 t ou 46,5 milhões de sacas colhidas em 2008, um decréscimo de 13,6%. A área total ocupada com a cultura é de 2.402.930 ha e a área a ser colhida é de 2.153.811 ha. O rendimento médio nacional estimado é de 1.120 kg/ha (18,7 sc/ha), verificando-se um decréscimo de 11,0%, característico de um ano de bianualidade em seu ciclo de baixa.
___________________________________________________
1 Em atenção a demandas dos usuários de informação de safra, os levantamentos para Cereais, leguminosas e oleaginosas, ora divulgados, foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

Safra de grãos deve atingir 136,0 milhões de toneladas em 2009

A quarta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) para 2009 indica uma produção da ordem de 136,0 milhões de toneladas, inferior em 6,8% à obtida em 2008 (146,0 milhões de toneladas1,segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE. A área a ser colhida de 47,3 milhões de hectares apresenta comparativamente, em termos absolutos, acréscimos de 125.749 hectares na área colhida do ano passado e 21.234 hectares na área do mês anterior. As três principais culturas, soja, milho e arroz, que respondem por 81,5% da área plantada apresentam, em relação ao ano anterior, uma variação de +1,7%,-3,6% e +2,6%, respectivamente. No que se refere à produção destes três produtos, apenas o arroz registra variação positiva de 6,2%. Já para a soja e o milho total a previsão é de retração da produção em 3,9% e 13,2%, respectivamente.

Entre as grandes regiões, esse volume de cereais, leguminosas e oleaginosas esperado para 2009, em relação à safra anterior, está assim distribuído: Região Sul, 54,6 milhões de toneladas (-11,0%); Centro-Oeste, 47,8 milhões de toneladas (-5,9%); Sudeste, 16,8 milhões de toneladas (-4,3%); Nordeste, 13,0 milhões de toneladas (4,4%); e Norte, 3,8 milhões de toneladas (1,0%). Na figura a seguir, observa-se que o Mato Grosso suplanta (0,3%) o Paraná, mantendo a posição de maior produtor nacional de grãos.

 

Em relação a março,quatro produtos têm previsão de acréscimo na produção

No LSPA de abril, destacam-se as variações nas estimativas de produção, comparativamente ao mês de março, de seis produtos: arroz em casca (+1,4%), café em grão (+0,8%), feijão em grão total (+0,6%), milho em grão total (-0,7%), soja em grão (-1,5%) e trigo em grão (+12,2%).

Para o arroz, a produção esperada é de 12,9 milhões de toneladas, observando-se um incremento de 1,4% comparativamente a março. Essa ampliação é resultado de reavaliações no rendimento médio em todas as Regiões, com exceção da Sudeste. As maiores variações absolutas na produção que contribuíram para esse ganho foram observadas no Rio Grande do Sul (130.360 t), Mato Grosso do Sul (26.681 t) e Maranhão (11.297 t).

A safra nacional de café a ser colhida em 2009 está estimada em 2.411.981 t ou 40,2 milhões de sacas de 60 kg, contra 2.392.975 t ou 39,8 milhões de sacas previstas no levantamento de março (+0,8%). A área total ocupada com a cultura é de 2.402.930 ha, inferior em 0,1% aos números do mês anterior. A área a ser colhida também apresenta discreta redução (0,4%). O rendimento médio estimado é de 1.120 kg (18,7sc/ha), devido às excelentes condições meteorológicas verificadas durante o período de desenvolvimento dos frutos, o que resultou num acréscimo de 1,2% em relação ao rendimento divulgado em março apesar da bianualidade estar em seu ciclo de baixa para a safra a ser colhida neste ano.

A produção nacional de feijão, considerando as três safras do produto, está avaliada em 3.821.157 toneladas, maior 0,6% que a do levantamento do mês passado. Com relação à 1ª safra do produto, a produção manteve-se praticamente inalterada com redução de apenas 764 t, ao contrário da 2ª safra, que registra um incremento na produção de 1,5% representando um ganho, em termos absolutos, de 22.494 t. Essa variação positiva reflete os incrementos observados na Bahia (11,1%) devido ao reajuste do rendimento médio (19,6%) e em Goiás (53,5%), como resultado de reavaliações da área (+35,8%) e rendimento médio (+13,1%).

Segundo o levantamento de abril, a produção nacional do milho em grão em 2009, para ambas as safras, prevê 51,3 milhões de toneladas, mostrando uma variação negativa de 0,7% sobre março. Com relação à 1ª safra de milho, a produção deverá alcançar 34,2 milhões de toneladas (-1,0%). A Região Sul, principal produtora, registra redução 2,3% na produção devido à reavaliação do rendimento médio da cultura no Rio Grande do Sul, que passou de 3.475 kg/ha para 3.200 kg/ha em função da estiagem que prejudicou as lavouras instaladas mais tardiamente. O Paraná, ao contrário, informa um incremento de 1,1% na produção devido a um reajuste de 1,4% no rendimento da cultura. A produção esperada para a 2ª safra do milho é de 17,0 milhões de toneladas, permanecendo praticamente inalterada com uma redução de 6.120 t em relação a março.

A produção esperada para a soja é de 57,6 milhões de toneladas, menor 1,5% que a de março. Esta retração é decorrente, principalmente, da reavaliação do rendimento médio das lavouras da Região Sul, passando de 2.386 kg/ha para 2.239 kg/ha, notadamente devido à estiagem nos meses de novembro e dezembro de 2008 e também de março e abril de 2009. Registram-se alterações nessa variável no Paraná (-4,4%), Santa Catarina (-2,5%) e Rio Grande do Sul (-8,8%).

Para o trigo, em 2009, a produção esperada de 5,7 milhões de toneladas é maior em 12,2% que a informação do mês de março. Destaca-se que essa avaliação é de caráter preliminar e deve ser analisada com cautela, tendo em vista que apenas três unidades da federação forneceram os primeiros números. Por outro lado, a avaliação inicial da safra no Paraná, maior produtor nacional com uma participação de 54,2% na produção, mostra um incremento de 21,4% em relação à estimativa anterior (feita com a média de anos anteriores projetada para 2009). Observa-se ainda que as áreas destinadas ao plantio de milho safrinha, ainda não plantadas por causa da estiagem, poderão migrar para o trigo.

Produção de 11 dos 25 produtos investigados deve crescer em relação a 2008

Dentre os 25 produtos selecionados, 11 apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: amendoim em casca 2ª safra (16,8%), arroz em casca (6,2%), aveia em grão (1,0%), cacau em amêndoa (1,4%), cana-de-açúcar (3,5%), cebola (6,5%), cevada em grão (7,7%), feijão em grão 1ª safra (17,4%), feijão em grão 2ª safra (7,4%), laranja (1,1%) e mandioca (3,9%). Com variação negativa estão o algodão herbáceo em caroço (-19,6%), amendoim em casca 1ª safra (-7,2%), batata-inglesa 1ª safra (-5,4%), batata-inglesa 2ª safra (-9,8%), batata-inglesa 3ª safra (-1,7%), café em grão (-13,6%), feijão em grão 3ª safra (-6,9%), mamona em baga (-23,0%), milho em grão 1ª safra (-14,3%), milho em grão 2ª safra (-10,6%), soja em grão (-3,9%), sorgo em grão (-12,4%), trigo em grão (-3,0%) e triticale em grão (-3,3%).

A colheita das principais culturas temporárias de verão, com ênfase para soja, milho e arroz, encaminha-se para a fase final. Nos próximos levantamentos, prosseguirá o acompanhamento do restante da colheita da safra de verão e do desenvolvimento das segunda e terceira safras de alguns produtos, além das culturas de inverno.

A safra nacional de café, que começou a ser colhida em abril, está estimada em 2.411.981 t ou 40,2 milhões de sacas de 60 kgs, contra 2.790.858 t ou 46,5 milhões de sacas colhidas em 2008, um decréscimo de 13,6%. A área total ocupada com a cultura é de 2.402.930 ha e a área a ser colhida é de 2.153.811 ha. O rendimento médio nacional estimado é de 1.120 kg/ha (18,7 sc/ha), verificando-se um decréscimo de 11,0%, característico de um ano de bianualidade em seu ciclo de baixa.

___________________________________________________

1 Em atenção a demandas dos usuários de informação de safra, os levantamentos para Cereais, leguminosas e oleaginosas, ora divulgados, foram realizados em estreita colaboração com a Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, órgão do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, continuando um processo de harmonização das estimativas oficiais de safra, iniciado em outubro de 2007, para as principais lavouras brasileiras.

 

Fonte: IBGE

Anúncios

Discussão

Os comentários estão desativados.

Gotas

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

agenda

maio 2009
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
%d blogueiros gostam disto: